Werewolf - só para os gamers hardcore

Review de Werewolf: The Last Warrior1990
9/10 | por Equipe GAMEINFO Equipe GAMEINFO em 25/09/2014 às 17:55 | lido 667 vezes




Cavamos mais fundo na nossa caixa de games obscuros de Nintendinho e indicamos esta pérola pela dificuldade. O jogo de hoje é Werewolf: The Last Warrior.

A arte do box do game era demais na década de 80, com um lobisomem "rasgando" a caixa, querendo sair. Além disso o jogo original ainda vinha com uma revista em quadrinho detalhando a história do game.

Werewolf: The Last Warrior 1 Werewolf: The Last Warrior 2

Obviamente, você joga controlando o tal lobisomem. Acho que isso era suficiente pra que qualquer moleque se interessasse em jogá-lo na época, mesmo que algumas graves falhas no gameplay emperrassem um pouco o jogo. Avisamos logo de cara que o game não é para os fracos, ele é difícil - tanto pela quantidade de desafios e inimigos, quanto pela jogabilidade problemática... Mas é excelente mesmo assim.

Não há mais heróis, peludão. Agora é a sua vez!

A história por trás de Werewolf começa com um cientista louco chamado Dr. Lawrence Faryan (seu primeiro nome aparece nos quadrinhos que vem com o jogo), que criou um monte de bio-mutantes para ajudá-lo a escravizar o mundo. Ninguém pode deter o doutor e seu bando de mutantes, pois o mundo está sem heróis. Exceto por Werewolf, que agora é o último herói! Ou guerreiro como no título do game, se preferir.

Werewolf: The Last Warrior 3 Werewolf: The Last Warrior 4

Nos perguntamos onde estariam os vários exércitos do mundo enquanto tudo isso acontecia...mas deixa pra lá, o lance é abstrair e se divertir com a loucura da premissa - um lobisomem é o último herói do planeta e salvará a humanidade. Cool, man...

Você começa o jogo em forma humana e enfrenta imediatamente um chefe, uma luta fácil só pra te apresentar o seu limitado conjunto de habilidades. Além de um soco fraco, você também tem um grito sônico que precisa ser carregado. Uma vez derrotado, você pegará um power-up se transformar em lobisomem e o verdadeiro jogo começa.

Você se move mais rápido e pode saltar significativamente mais alto do que um ser humano insignificante. Como um lobisomem, seu alcance é estendido graças a suas mãos (ou patas) que se transformam em lâminas longas quando atacam. As lâminas são usadas para mais do que apenas atingir inimigos. Elas podem agarrar tubulações, cordas e outros equipamentos de suspensão para atravessar terrenos de mão em mão e escalar paredes no melhor estilo Ninja Gaiden. Em caso de perigo, você pode dar uma cambalhota quase infinita que concede invulnerabilidade durante o salto. Se o lobisomem se encontrar em uma situação difícil, ele ainda pode fazer um último esforço - detonar uma bomba suicida que também drena quase metade do seu life.

Werewolf: The Last Warrior 5 Werewolf: The Last Warrior 6

Não há muitos power-ups no jogo, mas os poucos disponíveis são cruciais. Corações obviamente restauram a saúde, enquanto as balas lhe permitem atirar um projétil (só um de cada vez). Uma ampulheta irá conceder mais tempo, o que é importante, pois cada nível tem um limite de tempo bastante rigoroso que nunca para, mesmo durante as lutas contra os chefes. Depois de coletar cinco orbs você se torna um super lobisomem, que é mais rápido, mais forte, e pode saltar a alturas insanas. E tem uma cor diferente, hehe!

Werewolf: The Last Warrior 7Parece que temos uma base sólida para um excelente game até aqui, certo? Mas, quando a ação inicia, a fachada começa a rachar - muito por causa de seu sistema de colisão esquisito. Uma hora seus ataques vão se encaixar perfeitamente, enquanto em outras você vai ver suas lâminas passarem através dos inimigos ou até mesmo das caixas que contêm itens, sem causar nenhum dano. Isso só aumenta a dificuldade contra os chefes. Você também vai ficar cansado de agarrar qualquer superfície e tentar escalá-la, mesmo que seja apenas uma caixa mais alta. Há muitos pontos no jogo onde é necessário agarrar uma tubulação ou borda depois de um pulo, e iniciar este movimento é pura tortura.

Werewolf: The Last Warrior 8E ainda tem outro probleminha - o jogo te transforma em humano novamente, ou através de um item (um ícone azul, que está espalhado por toda parte), ou quando você perde mais de meia barra de vida. Aí você tem que ficar caçando outro item (um ícone vermelho) pra se transformar em lobisomem de novo, já que você precisa de suas habilidades para encontrar corações e mais tempo - o humano não serve pra nada. E-o-maldito-relógio-não-para! Nunca!!

As fases jogam o que podem pra cima de você, só falta jogar um vaso sanitário. Tem horas que o jogo parece Castlevania e Ninja Gaiden combinados. Tem parte que fica caindo pedras e bombas a cada passo que você dá. Sempre que tem um poço pra você cruzar, pode ficar tranquilo que um inimigo vai surgir dele e te matar. Ah, e que tal colocar logo dois inimigos? Sim, é isso que acontece - o tempo todo. É insano.

Algumas fases, como a "Waterfall", têm tantos inimigos que mesmo tentar correr até a saída não vai adiantar. Mas acho que a pior é a quarta fase, "Thick Forest". Ao mesmo tempo que ela pode ser o destaque do jogo, com muitos elementos de gameplay nela, é a mais difícil sem dúvida, por causa justamente de muitos elementos de gameplay misturados! Pulos a granel, obstáculos o tempo todo, inimigos apelões... tem de tudo um pouco. Se conseguiur passar, você ganha o selo de "Badass Nintendo Gamer".

Os chefes, em contrapartida, são até mais "fáceis" e com padrões identificáveis, que rendem lutas desafiadoras e divertidas. Só que se você se transformar em humano durante as lutas contra os chefes, é melhor morrer direto, pois não dá pra fazer mais nada.

Werewolf: The Last Warrior vale a pena, mas é pra poucos

Se você ainda não desistiu do jogo depois de ler tudo aí em cima, saiba que deixando os problemas do game de lado, Werewolf é bem surpreendente para os padrões de 8 bits. Os gráficos são bem legais, com sprites grandes e bem animados e os backgrounds têm uma grande quantidade de detalhes. Os chefes estilo quadrinhos são o destaque do jogo, embora alguns não sejam exatamente originais, lembrando até inimigos de outros jogos (o "Iron Head", por exemplo, parece com o vilão Juggernaut dos X-Men). Mas no geral, eles são bem desenhados e divertidos. A música, embora não seja excelente, se encaixa bem ao jogo. Se os controles fossem melhores e a dificuldade mais balanceada, Werewolf seria um título bastante sólido, mas o game pode ser muito frustrante para a maioria dos jogadores ignorarem suas falhas.

Werewolf: The Last Warrior 9 Werewolf: The Last Warrior 10

Sendo assim, nós só podemos recomendar Werewolf: The Last Warrior para retro gamers hardcore. Claro que se você estiver curioso, não custa nada dar uma olhada. A história é hilária, o jogo é um action plataformer decente, os gráficos e som são bem legais... só tem uns probleminhas que atrapalham a jogabilidade, como a detecção de colisão e a dificuldade desbalanceada. A batalha contra o chefe final rende uma boa briga e depois você vai assistir um final incomum para um jogo deste tipo... um lobisomem patriótico? Agora eu já vimos de tudo...


Comente pelo site...

Aguarde 20 segundos para poder publicar novamente.

Efetue o login para publicar um comentário.

cancelar ver prévia

...ou pelo Facebook

comentários

Werewolf: The Last Warrior
Werewolf: The Last Warrior1990
NES
Ação Aventura Plataforma
Desenvolvido por: Data East
Publicado por: Data East

+ ReviewsWerewolf: The Last Warrior (NES)

Não há outros reviews para este game.


 Home | Blog | Classificados | Reviews | Game Log | Contato | RSS | Sobre | Política de Privacidade | Termos de Uso
GAMEINFO v.3.0 © 2005-2017 - Todos os direitos reservados. Todas as marcas, logotipos, games e nomes comerciais pertencem aos seus respectivos proprietários.