Nightshade - um jogo à frente do seu tempo

Review de Nightshade Part 1: The Claws of Sutekh1992
9/10 | por KlaSH KlaSH em 11/09/2014 às 13:06 | lido 585 vezes




A publisher Ultra ficou conhecida no NES pelos jogos Metal Gear e Teenage Mutant Ninja Turtles, mas, em 1992, eles lançaram um game obscuro da desenvolvedora Beam Software. O jogo se chamava Nightshade, uma aventura baseada em menus com opções poin'n click e partes de ação. Era um título ambicioso, até mesmo seu nome completo - Nightshade Part One: The Claws of Sutekh, implicava que haveria sequências. Mas, infelizmente, o jogo nunca conseguiu popularidade suficiente para justificar o lançamento de continuações, talvez por ser um pouco a frente do seu tempo.

Nightshade Part 1: The Claws of Sutekh 1 Nightshade Part 1: The Claws of Sutekh 2

O enredo segue o herói Nightshade, um detetive tirado direto de filmes noir, que veste um chapéu e sobre-tudo para fazer seu trabalho. Esse trabalho é dar um fim a Sutekh, o grande vilão, que se parece com o deus egípcio Anúbis e está por trás da taxa de criminalidade altíssima de Metro City. Para derrotar Sutekh e seus aliados diabólicos, Nightshade deve colocar seu cérebro e seus músculos em ação. Enquanto ele se envolve com resolução de puzzles e gerenciamento de inventário, também deve espancar bandidos e chefes antes do inevitável confronto principal. Tudo isso com toques de muito bom humor e uma aura de super-herói de quadrinhos.

Uma paródia original

NightshadeO game é uma paródia de todos os dramas criminais possíveis, de Dick Tracy até Dirty Harry, e ainda pega emprestado os clichês mais modernos de super-heróis em geral. Metro City é uma grande metrópole genérica onde o crime aterroriza a população, mas há outras referências um pouco mais diretas ao longo da história. Na verdade, o jogo começa com uma cut-scene estilo Nintendinho e logo você já começa a controlar Nightshade em uma situação terrível: ele está no esgoto, amarrado a uma cadeira ao lado de uma bomba que está prestes a explodir! De cara, você já vê um puzzle que, se não resolvido, come quase metade do life, fazendo que você comece a jornada já debilitado.

O direcional move Nightshade, o botão A examina itens na tela através de um cursor que aparece e o botão B usa os referidos itens, que podem ser acessórios ou apenas objetos na tela, mas é sempre bastante claro que eles estão disponíveis para exame e / ou utilização. O botão de seleção traz um menu com mais comandos, incluindo o Examine e Use. Examinar um elemento irá fornecer uma descrição geralmente bem-humorada, que também inclui uma dica quanto ao seu propósito, ou como ele te afeta.

Este primeiro desafio da bomba é um bom exemplo de como o jogo vai ser (cuidado, spoilers à frente): você deve mover Nightshade para trás de uma parede, de modo a evitar os danos causados pela explosão inevitável (embora, na verdade, a explosão não mate, mas como dito antes, vai reduzir a sua barra de saúde de forma significativa). Em seguida, você deve ir até uma vela e, de costas para ela, fazer com que ela queime as cordas. Depois disso, você está livre para explorar tudo o que o game tem para oferecer e para escapar de mais puzzles e enrascadas.

Ao longo do jogo você vai enfrentar inimigos. Durante essas partes, o estilo do jogo muda e ele assume um modo de ação/combate, onde o botão A pula, o botão B soca e o direcional permite andar de um lado para o outro e abaixar. Algumas combinações de botões permitem outros movimentos, junto com combos que podem terminar em um soco devastador, por exemplo. Parece um pouco com as brigas do jogo de hóquie Blades of Steel, apenas um pouco mais elaborada.

Nightshade Fan ArtSe em algum momento, seja na exploração ou lutando, sua barra de saúde fique reduzida a zero, você não morre imediatamente. Em vez disso, você é imediatamente levado para uma das seis armadilhas que Sutekh elaborou para eliminar Nightshade ("Comically Elaborate Death Traps", como o próprio vilão chama), e você deve descobrir como escapar antes de realmente morrer. É realmente genial!

Falando em barras, além de sua barra de saúde você também tem uma barrra de popularidade. A barra aumenta quando você faz coisas heróicas, como salvar um gato que subiu em uma árvore. Como em um bom adventure, você encontra personagens para conversar, em vez de bater. Eles podem oferecer pistas ou objetos de valor, mas podem não falar com você se sua barra de popularidade estiver baixa. Afinal, você é apenas um estranho e precisa ficar famoso por seus feitos heróicos. Sua escala de popularidade vai de Hero a Zero; cada vez que você cai em uma armadilha mortal e sobrevive, custa alguns pontos de popularidade.

E assim o jogo continua. A cena de abertura se passa nos esgotos de Metro City, mas uma vez que você escapa deles (depois de derrotar alguns inimigos, encontrar uma chave, cair através de um tapete escondido, etc.) você descobre Metro City, uma grande área disposta em uma grade que exigirá muita exploração se você quiser terminar o jogo.

Nightshade oferece uma abordagem incrivelmente livre na sua jogabilidade, que permite lidar com seus desafios em qualquer ordem que desejar e isso foi algo nunca antes visto no NES. Falando com outros personagens e lendo papéis e sinais espalhados, você tem uma idéia do que precisa ser feito para vencer Sutekh. Até você descobrir, é divertido se movimentar pela cidade.

Para um game de NES, os gráficos são muito bons. Os personagens que Nightshade encontra podiam ter utilizado mais cores, no entando a parte de luta também é legal e os gráficos não deixam a desejar no geral. A música é definitivamente acima da média, o game possui uma excelente trilha sonora. A única coisa a desejar talvez sejam aguns efeitos sonoros, com os sons de socos e chutes bem fraquinhos. A explosão da bomba logo no começo mostra como houve uma certa negligência no departamento de efeitos sonoros.

Outro problema é que não há nenhum sistema de save, nem mesmo o sistema de senhas usado em vários jogos. Se morrer, tem que começar tudo de novo. Pelo menos o jogo é relativamente curto, e uma vez que você vai descobrindo os segredos e puzzles, dá pra ir progredindo cada vez mais.

Nightshade Part 1: The Claws of Sutekh 3 Nightshade Part 1: The Claws of Sutekh 4

Veredito

Nightshade brilha no quesito originalidade. O jogo combina elementos de vários jogos como Maniac Mansion (point'n click), com elementos de outros como Metal Gear (inventário) e consegue criar um game como nenhum outro no NES.

Em última análise, Nightshade tem uma premissa intrigante e inovadora em um game muito bem feito, cheio de estilo próprio e uma trilha sonora envolvente. Embora o game seja relativamente desconhecido, é uma pequena jóia lançada num momento em que o Super Nintendo estava em ascensão e menos atenção era dada ao NES. A Beam Software (que depois virou Krome Studios Melbourne) ainda seria responsável pelo fantástico Shadowrun, lançado para SNES. Mas essa história fica pra depois...


Comente pelo site...

Aguarde 20 segundos para poder publicar novamente.

Efetue o login para publicar um comentário.

cancelar ver prévia

...ou pelo Facebook

comentários

Nightshade Part 1: The Claws of Sutekh
Nightshade Part 1: The Claws of Sutekh1992
NES
Ação Adventure / Point 'N Click
Desenvolvido por: Ultra Games
Publicado por: Ultra Games

+ ReviewsNightshade Part 1: The Claws of Sutekh (NES)

Não há outros reviews para este game.


 Home | Blog | Classificados | Reviews | Game Log | Contato | RSS | Sobre | Política de Privacidade | Termos de Uso
GAMEINFO v.3.0 © 2005-2017 - Todos os direitos reservados. Todas as marcas, logotipos, games e nomes comerciais pertencem aos seus respectivos proprietários.