Clássico eterno do Master System!

Review de Alex Kidd in Miracle World1986
8/10 | por andrebreder andrebreder em 02/11/2007 às 23:10 | lido 6003 vezes




Na metade dos anos 80 a SEGA apresentaria ao mundo o personagem que passaria então a ser seu mascote, até ser “destronado” por Sonic em 1991. Trata-se de Alex Kidd, um jovem treinado em artes marcias e que possuía grande força em seus punhos, sendo capaz de destruir rochas com um único golpe. Numa época em que o mundo havia ficado maravilhado com o Super Mario Bros da Nintendo, Alex Kidd teve a difícil missão de suprir as necessidades dos usuários do Master System em relação a um jogo de igual qualidade, originalidade e diversão.

Um jogo que inovou em sua época! Após Super Mario Bros, era comum que grande parte dos jogos que seguissem o gênero Ação/Plataforma fossem quase que um mera cópia da grande obra de Shigeru Miyamoto. Mas o produtores de Alex Kidd in Miracle World não pretendiam copiar Mario, e sim criar um jogo que fosse original e que trouxesse boas novidades aos jogadores. E eles conseguiram isso, criando um jogo com uma jogabilidade totalmente diferente de Mario, “power ups” próprios e estágios bem diversificados e originais.

Até a história do jogo era bacana! Após algum tempo afastado de sua terra natal, o príncipe Alex descobre que um terrível vilão chamado Janken The Great sequestrou seu irmão gêmeo e está causando sérios problemas em seu reino. Como um verdadeiro herói, Alex deve passar por diversos perigos até poder enfrentar Janken e vencê-lo, salvando sua família e seu povo.

Diferente dos demais jogos de plataforma da época, em Alex Kidd in Miracle World não havia itens como estrelas ou moedas para se juntar, conseguindo assim uma vida extra após certo número de itens coletados. Ao invés disso o jogador poderia ir acumulando dinheiro, que no jogo era representado por sacos. Com o dinheiro era possível a compra de diversos itens especiais nas lojas que seriam encontradas no decorrer da aventura, bem como a aquisição de veículos diversos, como uma moto super-veloz e um mini-helicoptero, e até mesmo vidas extras. Mas não somente nas lojas haveriam tais itens especiais, sendo que muitos deles também poderiam ser encontrados durantes as fases, muitos deles escondidos em blocos marcados com um ponto de interrogação. Só que tais blocos também poderiam esconder um inimigo terrível, semelhante a um fantasma ou coisa do tipo, que poderia matar Alex. A questão de se arriscar ou não, ficava por conta da decisão pessoal de cada jogador.

Outro ponto que diferenciava Alex Kidd in Miracle World dos demais jogos que seguiam seu mesmo estilo, era a forma como se derrotavam os principais chefões do jogo. Haviam sim chefões clássicos, onde Alex usuaria apenas os seus poderosos punhos, mas os principais iriam exigir mais do que força bruta. Alguns dos vilões do jogo só seriam derrotados ao perderem uma partida de JAN-KEN-PÔ. Muito popular no Japão, esta brincadeira consistia em optar por pedra, papel ou tesoura antes da música terminar, quando então ambos os jogadores mostravam suas escolhas e determinando assim de maneira lógica quem sairia vitorioso. Nas fases finais ainda seria necessário dar alguns socos na cabeça dos vilões para que os mesmos fossem completamente derrotados.

Os gráficos de Alex Kidd in Miracle World eram simples, mas muito bem feitos para a época. Os cenários eram bem diversificados e bem detalhados, e as cores do jogo foram sabiamente bem empregadas para dar o melhor visual possivel para o jogo. Os desenhos dos personagens e inimigos de Alex eram bem feitos, superando em muito os jogos lançados na mesma época.

Os efeitos sonoros eram bem legais e seguiam a tradição de serem levemente infantis. Algo bastante comum nos jogos do gênero Ação/Plataforma dos anos 80. A trilha sonora era bem curta, com poucas músicas. Isso fazia com que um mesmo tema acabasse se repetindo muito durante toda a aventura. Mas a qualidade das músicas era tamanha, que mesmo sendo repetidas várias e várias vezes, não enjoavam os jogadores. Quem viveu este jogo na época em que ele foi lançado, com certeza até hoje tem o tema principal do jogo em sua memória, mesmo depois de mais de 20 anos!

A jogabilidade não era tão precisa, mas também não era um completo desastre. Em diversos momentos era necessário fazer um “cálculo” mental para saber onde Alex iria “cair” depois de um salto. Era bastante comum morrer tocando um inimigo logo depois de um salto, ou mesmo acabar caindo em um rio de lava, por exemplo. Mas mesmo com uma jogabilidade um pouco defeituosa, bastava algum tempo de jogatina para se acostumar com os controles e comandos do jogo, e então passar a errar bem menos. Havia dois comandos básicos referentes aos botões: pular e socar, ambos sendo executados de forma precisa e rápida. A jogabilidade também variava um pouco de acordo com o tipo de estágio em que o jogador estaria (como nas fases aquáticas, por exemplo) ou com o tipo de veículo que estivese sob o controle de Alex.

Alex Kidd in Miracle World começava até de certa maneira, bem fácil, mas a dificuldade do jogo ia aumentando de modo gradativo a cada nova fase. Os inimigos eram bem variados e alguns davam realmente um certo trabalho aos jogadores. Alguns cenários eram um pouco complicados para serem explorados e até mesmo alguns chefes exigiriam um boa habilidade dos jogadores em relação aos controles e comandos do jogo. Alex não tinha barra de energia, ou seja, bastava um simples “esbarrão” nos inimigos para morrer. Não era um jogo impossível, mas se formos compará-lo com os demais jogos do gênero lançados posteriormente para o Master System, Alex Kidd in Miracle World trazia um desafio bem grande até.

Outros jogos foram estrelados por Alex Kidd, mas com certeza nenhum foi tão marcante para toda uma legião de jogadores quanto a aventura em “Miracle World”. Mesmo hoje sendo um personagem extinto no mundo dos games, Alex sempre terá seu espaço reservado na mente e no coração dos retro-gamers de todo o mundo, que passavam horas se divertindo com este simpático personagem.

Análise escrita por: André Breder Rodrigues


Comente pelo site...

Aguarde 20 segundos para poder publicar novamente.

Efetue o login para publicar um comentário.

cancelar ver prévia

...ou pelo Facebook

comentários

Alex Kidd in Miracle World
Alex Kidd in Miracle World1986
SMS
Aventura
Desenvolvido por: Sega
Publicado por: Sega

+ ReviewsAlex Kidd in Miracle World (SMS)

Não há outros reviews para este game.


 Home | Blog | Classificados | Reviews | Game Log | Contato | RSS | Sobre | Política de Privacidade | Termos de Uso
GAMEINFO v.3.0 © 2005-2017 - Todos os direitos reservados. Todas as marcas, logotipos, games e nomes comerciais pertencem aos seus respectivos proprietários.