Final Fantasy X - Review

Review de Final Fantasy X2001
10/10 | por Makai Makai em 11/08/2007 às 20:31 | lido 2673 vezes




Com personagens e enredo cativantes, Final Fantasy X conseguiu, com maestria, se tornar o primeiro grande RPG do Playstation 2. Com mais de cinco horas de diálogos muito bem feitos e incríveis cenas em CG, apresenta uma qualidade gráfica única, mesmo anos após seu lançamento.

História: A história começa na cidade de Zanarkand, onde você controla o astro principal de um time de blitzball, esporte da época. Durante um jogo, um monstro chamado Sin ataca a cidade. Tidus, com a ajuda de Auron, amigo de seu pai, acaba por escapar da morte. Porém, momentos depois, eles são absorvido pelo Sin e, sozinho, o esportista acaba acordando em meio a ruínas. Depois de algum tempo, ele descobre que sua cidade natal havia sido destruída havia 1000 anos. Tidus acaba conhecendo Yuna, uma summoner cujo objetivo é, junto com seus guardiões, destruir o Sin, e trazer paz novamente para o continente de Spira. Procurando obter respostas para o que aconteceu realmente, o anteriormente famoso jogador de blitzball decide seguí-la nesta jornada.

Batalha: Com o tradicional esquema de batalha por turnos e combates aleatórios, FFX inova no esquema de evolução das personagens. Através de um tabuleiro chamado Sphere Grid, você adquire novas habilidades e atributos. Toda vez que você atinge a experiência estipulada, você ganha um ponto para se locomover nesse tabuleiro. Com centenas de esferas para preencher, cada combatente tem o seu próprio caminho para percorrer, com habilidades únicas. Mesmo assim, isso não impede que você troque de trilha ou percorra todos elas, abrindo um leque imenso de opções na estruturação da sua equipe. Os Aeons, conhecidos também como summons, não possuem o mesmo sistema de evolução, mas podem adquirir novas habilidades e atributos com o uso de itens, geralmente os mesmos usados para se ativar os orbes do Sphere Grid.

Itens: Cada personagem pode equipar dois itens, um para ataque e outro para defesa. Estes possuem habilidades especializadas, como a de ultrapassar as defesas de monstros inimigos ou então de proteger o usuário contra atributos maléficos. Assim como você pode achar itens com habilidades cada vez melhores, é possível colocar as habilidades que você prefere em cada um deles. Um item pode ter no máximo quatro slots vazios, o que ajuda a adequá-los ao seu estilo de batalha. Você pode fazer armas com o objetivo de aumentar sua força de ataque, causar status maléficos ao seu oponente, que lhe dêem mais experiência, ou então que ative seu overdrive mais rapidamente, os ataques especiais de cada lutador.

Conclusão: Apesar da fácil dificuldade para jogadores habituados com o estilo e algumas partes cansativas, Final Fantasy X conquistou legiões de fãs ao redor do mundo. A quantidade de missões alternativas é imensa, com inimigos bem mais poderosos que os chefes da storyline. O modo de blitzball acrescenta, para os mais viciados, horas de jogatina, assim como a busca pelos Aeons, armas secretas e o preenchimento de todo o Sphere Grid. E, quando ficar com saudades das CGs que você mais gostou, é só passar em Luca e compra-las para revê-las. Com tantas qualidades, os defeitos anteriormente citados ficam quase que esquecidos durante o jogo, tornando-o uma produção grandiosa. É com prazer que atribuo a nota máxima a este grande jogo e concluo este review, depois de termina-lo do início ao fim três vezes desde seu lançamento. Obrigado a todos pela leitura, espero que tenham gostado.


Comente pelo site...

Aguarde 20 segundos para poder publicar novamente.

Efetue o login para publicar um comentário.

cancelar ver prévia

...ou pelo Facebook

comentários

Final Fantasy X
Final Fantasy X2001
PS2
RPG
Desenvolvido por: Squaresoft
Publicado por: Squaresoft

+ ReviewsFinal Fantasy X (PS2)

Não há outros reviews para este game.


 Home | Blog | Classificados | Reviews | Game Log | Contato | RSS | Sobre | Política de Privacidade | Termos de Uso
GAMEINFO v.3.0 © 2005-2017 - Todos os direitos reservados. Todas as marcas, logotipos, games e nomes comerciais pertencem aos seus respectivos proprietários.