RetroN 5: vários sistemas em um só consolemas será que vale a pena?

Equipe GAMEINFO Equipe GAMEINFO em 04/09/2014 13:23 | lido 1557 vezes |

RetroN 5: vários sistemas em um só console



O que você acha de pegar adorados resquícios de seu passado 'gamístico' e deixá-los novinhos em folha, talvez até melhores do que nas suas lembranças originais?

Quanto vale uma máquina capaz de fazer exatamente isso, mesmo parecendo ser uma 'versão beta' e que precisa de algumas melhorias? Essas são as perguntas que você deve se fazer antes de considerar comprar um Retron 5.

Para quem ainda não sabe, o Retron 5 é um console que promete rodar quase todos os cartuchos de games do passado. Como seu próprio slogan diz, "1 Console, 10 sistemas, milhares de clássicos". Ainda segundo a Hyprekin - fabricante do Retron 5, o console é "uma nova e revolucionária forma de experimentar jogos clássicos em alta definição; o primeiro de seu tipo, com uma saída HDMI totalmente digital".

Nos tempos de hoje, onde os jogos retro parecem estar em evidência, ganhando remakes e com muitos gamers da nova geração curiosos em conhecer mais sobre Nintendinho, Super Nintendo, Mega Drive e afins, um console "novo" que rode todos esses outros é uma ideia e tanto. Seguindo as especificações do seu fabricante, o Retron 5 traz suporte para vários consoles das antigas e seus respectivos cartuchos (Famicom, NES, Super Famicom, SNES, Mega Drive, Genesis, Game Boy, Game Boy Color, Game Boy Advance e Master System, este último com uso de um acessório, o Power Base Converter). A Hyperkin ainda promete que os jogos rodam com uma maior resolução (alta definição de 720p com 60 fps), têm melhor som interpolado, filtors de imagem à sua disposição, contam com captura de tela e sistema de save. O console ainda permite usar controles antigos de cada um dos sistemas que suporta - e ainda deixa jogar games de todos esses consoles com qualquer um des seus controles, tipo jogar um jogo de Mega Drive com controle de SNES.

São 5 slots para todas essas plataformas além de 6 entradas para usar os controles clássicos de cada sistema. Caso você não tenha nenhum controle, o console vem com controle sem fio (bluetooth) com alcance de 10 metros.

Parece realmente tudo muito bom pra ser verdade! Mas será que o Retron 5 é isso tudo mesmo?

De volta à jogatina Clássica

O gosto para os clássicos está em ascensão, inspirando as pessoas a procurarem jogos e consoles antigos. Mas, nem todo mundo quer revirar a internet atrás de um Super Nintendo de 20 anos de idade ou entrar no mundo obscuro dos emuladores, principalmente quem não tem muita experiência nessa área.

É aí que uma empresa de hardware como a Hyperkin ganha espaço. Sua linha de consoles Retron deu aos fãs de jogos clássicos uma nova maneira de usar seus cartuchos de Nintendinho, Super Nintendo e Mega Drive. Seu último console, o Retron 5, reúne todos esses consoles antigos em uma só máquina, além de, como dito antes, introduzir suporte para Famicom, Super Famicom, Game Boy, Game Boy Color e Game Boy Advance. Tudo é alimentado por um sistema operacional Android que abre as portas para recursos valiosos como saída HDMI, saves de jogos à qualquer instante (dá pra voltar a jogar exatamente de onde você parou) e cheats de Game Genie, que vêm inclusos. Para quem não sabe, o Game Genie era um acessório para os consoles antigos que trazia uma batelada de códigos para liberar macetes em jogos.

O Retron 5 é uma grande ideia transformada em um console e com muitas promessas, mas ele tem alguns problemas que precisam ser resolvidos se a Hyperkin quiser agradar de vez os retrogamers de plantão. Felizmente, o Retron 5 tem um sistema operacional atualizável, para que essas questões possam ser resolvidas ao longo do caminho. Mas, como está hoje, será que vale a pena desembolsar uma grana no mais recente console da Hyperkin? Vamos dar uma olhada...

Análise do Retron 5 - vale ou não vale comprar um?

O console até que é bonito, embora incomum. Afinal, ele tem cinco slots de cartuchos, seis portas de controlador e um dock na parte de trás para o controle sem fio, que vem incluso no bundle. O material dele parece meio vagabundo de perto, mas dado o seu design atraente, dá pra relevar isso e se concentrar só na sua aparência.

O Retron 5O controle sem fio que vem incluído não é tão atraente quanto o console - ou bem feito, mas dá pra quebrar o galho. Ele se comunica com o Retron 5 via Bluetooth e tem uma bateria que dura até oito horas. Seria ótimo se a bateria pudesse recarregar passivamente enquanto o controle estivesse encaixado na parte de trás do console, mas, na realidade, você tem que conectá-lo manualmente ao sistema usando um cabo USB. Pra piorar, é aquele cabo USB com uma ponta micro-USB e a outra mini-USB. Felizmente, o cabo de 10 metros oferece bastante folga para que você possa jogar enquanto o controle está carregando...

Embora tenha algumas características interessantes, o controle não chega perto da qualidade dos controles originais de NES, SNES e Mega Drive. Seus botões convexos são feitos de plástico rígido e emitem um som desagradável, oco, tipo aquele click bem alto. Em vez de implementar um pad direcional, a Hyperkin optou por instalar um thumbstick de oito direções, semelhante ao do antigo Neo Geo Pocket. Ele funciona bem para alguns jogos, mas pode ser uma sentença de morte em jogos difíceis com requisitos mais rigorosos de tempo e movimento. É também lamentável que o sistema não possa ser ligado a partir do controle sem fio; você tem que manter pressionado o botão de energia na frente do sistema por cinco segundos. É um controle melhor do que aqueles que a Hyperkin têm fornecido com seus Retron passados, mas isso não significa muita coisa.

Em suma, o controle do Retron 5 é conveniente, mas deixa a desejar em alguns jogos e detalhes. Fique com os controles oficiais, se você puder. A única desvantagem de uasr os controles originais é que você perde o luxo de jogar sem fio e você sempre tem que ter o controle do Retron 5 a mão, pois é a única maneira de acessar a interface de usuário do console.

Em cada lado do sistema há três entradas - uma para cada controle de NES, SNES e Mega Drive. O Retron 5 permite que você use qualquer controle que esteja conectado ao sistema, independentemente do tipo de jogo que você esteja jogando. Assim você não precisa desplugar o seu controle de Mega Drive quando você quiser jogar um jogo de NES, por exemplo. Os controles de sistemas diferentes são automaticamente remapeados para você controlar qualquer jogo, mas você também pode remapear os layouts dos botões manualmente a partir do sistema operacional do Retron 5.

Infelizmente, os jogos de Game Boy, Game Boy Color e Game Boy Advance permanecem experiências single-player. Tradicionalmente, você teria que ligar dois Game Boys através de um cabo de ligação para jogar com dois jogadores e o Retron não é capaz de emular esse arranjo. Felizmente, ele simula multitaps, o que permite jogar os games para quatro jogadores dos consoles, independentemente da combinação de controles plugados no Retron.

A parte de trás do sistema revela um slot para cartão SD que é usado para carregar cheat codes, captura de tela, atualizações de firmware e saves dos jogos. Há também uma entrada mini-USB para recarregar o controle, uma entrada HDMI e uma do adaptador AC. A Hyperkin espertamente incluiu adaptadores de tomada para a Europa, o Reino Unido, Austrália e China.

Retron 5 + Sonic 3

A maioria dos sistemas que clonam consoles antigos usam métodos de emulação problemáticos para fazer o trabalho pesado, o que nem sempre funciona com jogos que utilizam chips e circuitos especiais. O Retron 5 não é mais puro do que tais clones, no sentido de que ele ainda usa a emulação para rodar os jogos. Embora a Hyperkin afirme categoricamente que o Retron 5 eventualmente rodará cada jogo oficialmente licenciado para os consoles que ele suporta, há quem encontrasse exceções durante testes, incluindo alguns jogos que funcionaram perfeitamente em consoles Retron anteriores. Tais jogos incluem Street Fighter Alpha 2 do Super Nintendo e a combinação de Sonic the Hedgehog 2 ou 3 com Sonic & Knuckles para o Mega Drive. Jogos não licenciados não são suportados oficialmente e quando o jogo Pier Solar foi utilizado no slot de Mega Drive, o game não passou da tela de apresentação. Mais uma vez, estes podem ser apenas problemas temporários que a Hyperkin pode corrigir de maneira simples com uma atualização de firmware.

E por falar em firmware, se cavarmos mais fundo na interface de usuário do Retron 5, encontraremos muitas opções bem legais. Como dissemos antes, usando um cartão SD é possível salvar os jogos, carregar cheats para determinados títulos e salvar screenshots (capturar imagem do jogo) para posteriormente fazer o upload delas do seu PC para qualquer ferramenta social.

No departamento sonoro, agudos e graves são ajustáveis, enquanto a personalização dos controles se estende até a criação de perfis únicos, com diferentes arranjos de botões. Isso significa que você pode jogar a versão de Street Fighter 2 para SNES - que é a melhor, com o controle six-button do Mega Drive, o melhor da época para o game. Ou quem sabe jogar a edição de Mega Drive de Street Fighter 2: Championship Special Edition com o controle de SNES, dependendo da sua preferência. As atualizações de firmware são também possíveis graças ao slot para cartão SD, o que significa que o console está, até certo, preparado para o futuro - a Hyperkin tem a opção de lançar novos recursos e correções sem ter que recolher unidades ou alterar a sua rotina de produção.

Além de suportar uma batelada de consoles antigos e seus jogos, talvez a característica mais útil do Retron 5 seja justamente a sua capacidade de usar saves. Na verdade, são save states, ou seja, saves que permitem que você salve a qualquer momento durante um jogo e reinicie exatamente de onde você parou. É uma característica conveniente que faz alguns jogos mais difíceis se tornarem um pouco mais fáceis e já é bem conhecida de usuários de emuladores, e uma vez que uma grande quantidade de cartuchos antigos têm baterias mortas dentro, os save states podem ressuscitar um cartucho que não é mais capaz de armazenar saves.

Para jogos impossíveis, os cheat codes - ou se preferir os saudosos macetes - que já vêm embutidos no Retron 5 são outro recurso valioso, já que a grande parte dos jogos clássicos (principalmente de NES) são mesmo muito difíceis para o pessoal que só começou a jogar a partir do Playstation 2. Dessa forma, os gamers das antigas podem jogar sem utilizar códigos, para preservar a experiência original, enquanto os gamers mais "novos" que não tiveram contato com as dificuldades brutais de outrora podem se divertir com a ajuda de um macete ou outro. Com o sistema de save state e com os cheat codes, dá para zerar quase qualquer jogo.

Retron5 + Zelda 2

A Hyperkin ainda está construindo uma grande base de dados de cheat codes que será disponibilizada em seu site, você só precisa ter o seu próprio cartão SD para poder usá-los. Alguns testes com uma versão inicial deste banco de dados foram em sua maioria positivos, mas ainda há espaço para melhorias nesse departamento. Não há nenhuma maneira de escolher automaticamente os códigos ou de ativar e desativar os códigos em massa, por isso pode ser um pouco trabalhoso quando você quiser encontrar um macete específico em uma lista de algumas dezenas. Infelizmente, não há nenhuma maneira de colocar novos códigos através do sistema operacional do Retron e não há nenhuma maneira fácil de editar o banco de dados de códigos em um PC sem ter que mexer com arquivos XML nada práticos.

Infelizmente, embora o Retron suporte vários sistemas, por enquanto ele não vai funcionar se você colocar mais de um cartucho de cada vez. Com o Retron 3, por exemplo, você podia manter um cartucho em cada slot e selecionar manualmente qual você queria jogar. A Hyperkin afirmou que está trabalhando no sistema operacional para permitir que você faça o mesmo no Retron 5, mas no momento, o sistema irá relatar um erro se você inserir mais de um jogo.

Se você está acostumado a jogar jogos clássicos com cabos de vídeo composto, você vai ficar impressionado com a nitidez e colorido dos jogos rodando no Retron 5 com uma HDTV. O que o sistema faz, na verdade, é reescalonar (upscale) os jogos, dando uma "limpada" na imagem que ficaria borrada se simplesmente fosse "esticada" para uma resolução maior. Mas temos que confessar que fica legal. Claro que muitos irão apreciar os pixels em alta-definição saindo do Retron, mas quem é purista e prefere o visual clássico dos games também tem a opção de suavizá-los com alguns filtros de imagem. Não tem um filtro que funcione bem com todos os jogos, mas pelo menos é uma ótima opção para se ter disponível. Alguns jogos ganham até vida nova quando o filtro certo é aplicado. Outra coisa boa é que com o HDMI, você não precisa se preocupar com incompatibilidade entre os sistemas de imagem PAL e NTSC.

O Retron 5 na verdade emula jogos depois de despejá-los para a memória local, o que inclui qualquer save que esteja armazenado no cartucho. Qualquer save novo que você criar também é salvo localmente, mas você também pode fazer um upload de volta para o cartucho original. Ou seja, dá pra importar e exportar save games a partir dos cartuchos. Aparentemente isso funcionou em quase todos os casos testados por aí, com exceção de Super Mario RPG, mas também houveram problemas com The Legend of Zelda: A Link to the Past. Neste caso, o Retron parecia estar reescrevendo os arquivos de save no cartucho, mas um save em particular não foi reescrito e ficou misteriosamente em branco, resultando em um slot vazio e um arquivo de save que permanece no limbo do Retron. Uma vez que estamos falando de jogos com décadas de idade, com baterias igualmente antigas, há sempre o risco inerente de que esse recurso não seja totalmente confiável, mas a Hyperkin não fala nada sobre isso. Alguns usuários reportaram que essa função de importar e exportar saves dos cartuchos não funcionou, pelo contrário, quando usaram a função, ela apagou todos os saves.

Outro probleminha: save states, cheats e backups de bateria estão ligados a jogos específicos, que são identificados pelo cruzamento dos dados do cartucho contra um banco de dados de jogos conhecidos na memória local do Retron. Esse banco de dados supostamente abrange todas as bibliotecas de jogos das plataformas suportadas pelo Retron 5. Infelizmente, quando um jogo não pode ser identificado, você perde o acesso aos cheat codes e potencialmente aos save states também. Estranhamente, houve casos que o Retron 5 não conseguiu identificar corretamente Super Metroid para SNES, mesmo que seja um cartucho famoso e bem conhecido. Talvez possa ser devido a uma má conexão entre o cartucho e o Retron, mas não há nenhum método alternativo para acessar cheat codes e save states quando isso ocorre.

Mas e aí... compro ou não compro?!

Retron - comprar ou não comprar?Levando todos esses recursos e probleminhas em consideração, é claro que o Retron 5 ainda não é para todos. Por outro lado, ele faz coisas com cartuchos reais que antes só podiam ser feitas com emuladores em PCs. Infelizmente, a promessa de um sistema definitivo para jogos clássicos é dificultada por pequenos problemas de incompatibilidade e características "meia-boca". O controle do Retron 5 é um quebra-galho, o fato de que você pode colocar apenas um cartucho de cada vez é um pouco decepcionante, o sistema de cheat codes ainda precisa de melhorias, o sistema de importar e exportar saves de cartuchos ainda é falho e o banco de dados às vezes não reconhece jogos, digamos, bem conhecidos. Claro que quase tudo pode - e deve - ser corrigido com atualizações no sistema operaciona, mas por enquanto são probleminhas pertinentes que podem atrapalhar a fluidez de uma boa jogatina clássica.

O mais recente Retron pode ser uma boa para colecionadores ávidos e entusiastas de jogos antigos, mas dadas as suas limitações atuais, ainda não é um substituto definitivo para consoles originais que ainda estejam funcionando. Ainda assim, ele dá vida nova a jogos clássicos e apesar de seus pequenos problemas, existem benefícios suficientes para justificar sua adição à sua coleção. Se a Hyperkin corrigir os problemas com o sistema operacional e seus emuladores internos, o Retron 5 leva facilmente a coroa de melhor sistema atual para rodar retrogames.

Atualmente ele é o console mais caro do seu tipo, mas mesmo assim sai barato - pelo menos nos EUA. No Brasil, o console está sendo vendido oficialmente a 800 reais pela Hypermega (em parceria com a Hiperkin), um preço salgado por causa das taxas. Nos EUA, ele sai a US$ 140 (em torno de 300 reais).

Depois de anos de simplesmente fornecerem uma solução barata e viável para aquele momento fatídico em que seu console antigo morre de vez, "sistemas-clones" finalmente evoluíram com o Retron 5. Ele não é apenas uma maneira barata de substituir seu hardware antigo; ele oferece uma experiência que é, em muitos aspectos, muito superior às das máquinas originais. Em resumo, a Hyperkin conseguiu criar um "sistema-clone" no qual vale a pena investir, mesmo que sua coleção de hardware vintage ainda esteja em perfeitas condições de funcionamento - afinal, um console "idoso" pode bater as botas a qualquer momento e é sempre bom ter um substituto viável pronto para entrar em campo...

O Retron 5 também deu - finalmente! - aos fãs de games antigos uma maneira de desfrutar de seus jogos em televisores HD. Como o sistema só aceita cartuchos originais, talvez ele seja mais adequado para colecionadores, mas como vários jogos antigos podem ser adquiridos nos dias de hoje por preços nem tão baratos, imaginamos que muitos curiosos ou iniciantes em jogos antigos possam se divertir com o passado através deste excelente - embora um pouco falho ainda - console.

É quase impossível substituir totalmente o apelo dos consoles originais, mas o retron 5 pode ser visto como o companheiro ideal para sua coleção - um sistema 10 em 1 que dá aos jogos retro uma nova e bem-vinda roupagem HD ao mesmo tempo que economiza um bom espaço sob sua televisão.

Então, se você tem uma grande coleção de jogos clássicos e quer jogá-los em alta definição em uma tv nova ou se deseja conhecer mais sobre os jogos de outrora que fizeram da indústria o que ela é hoje, mas não quer perder tempo caçando consoles específicos, o Retron 5 é de longe a melhor opção. Basta barganhar por cartuchos originais pela internet e ser feliz.

Características e especificações técnicas do Retron 5

A Hyperkin proclama que o Retron 5 é o melhor sistema para um gamer old-school. Mesmo não sendo ainda o rei absoluto, certamente é o melhor no que se propõe. Se ainda está em dúvida, aqui vai um resumo de suas características e suas especificações.

  • 5 slots de cartuchos: NES, SNES (Super Famicom), Genesis (Mega Drive), Famicom, Game Boy Advance (Game Boy Color e Game Boy).
  • Saída AV, uma porta USB para permitir o carregamento do controle sem fio, um adaptador AC para ligar o sistema e uma saída HDMI para conexão HDTV.
  • Controle sem fio Bluetooth com pad direcional, 6 botões de face, dois botões de ombro, botões de start e select, 4 indicadores de LED para mostrar o número do jogador, um botão Home e 2 botões Macro programáveis.
  • 6 portas para controles: 2 x SNES, 2 x Genesis e 2 x NES.
  • Chipset Universal, então travas de região e compatibilidade não são um problema.
  • Converte o sinal de vídeo fazendo com que os jogos rodem em alta definição (upscale para 720p) e faz interpolação de áudio para proporcionar uma melhor do que a experiência original.
  • Baterias: o controle sem fio tem bateria de lítio recarregável que pode ser carregada em qualquer entrada USB através de cabo micro USB.

Nota: as melhorias e updates do Retron 5 estão disponíveis através de atualizações de firmware. Utilizar a mais recente versão terá um impacto positivo sobre o desempenho do console. Se precisar de ajuda para verificar a versão do firmware ou atualizá-lo, visite a página de FAQ do Retron 5.

Se quiser ajuda para atualizar o sistema operacional do Retron 5, visite o canal da Hiperkin.
Confira também o Manual do Retron 5 em português.


Comente pelo site...

Aguarde 20 segundos para poder publicar novamente.

Efetue o login para publicar um comentário.

cancelar ver prévia

...ou pelo Facebook

comentários

 Home | Blog | Classificados | Reviews | Game Log | Contato | RSS | Sobre | Política de Privacidade | Termos de Uso
GAMEINFO v.3.0 © 2005-2017 - Todos os direitos reservados. Todas as marcas, logotipos, games e nomes comerciais pertencem aos seus respectivos proprietários.